Por Danielly Chaves

O primeiro lugar que as pessoas procuram informações é na internet. Ter um site, é como ter um endereço fixo, o qual as pessoas sabem que vão te encontrar.

Hoje é o primeiro post desse site. Decidi comprar um domínio e uma hospedagem após usar, durante sete anos, plataformas gratuitas para Blogs. Tomei essa decisão com o objetivo de passar uma imagem com mais credibilidade e profissionalismo.

Criei meu primeiro Blog em 2011, ainda quando cursava jornalismo. De lá para cá, experimentei o Blogger e o WordPress. Contudo, não estava satisfeita com as opções que eles me proporcionavam.

Perspectiva profissional

Esse é o layout do meu site, amei o resultado, ficou bem clean, do jeito que eu queria

Quem está desenvolvendo meu site é o Webdesign Fernando Tavares.  De acordo com ele,  “um site é fundamental para a sobrevivência de um empreendimento.”

Fernando lembra que nesse momento milhares de pessoas estão pesquisando por alguma coisa na internet, quer seja  por notícia, prestação de serviço, produtos, profissionais liberais, dentre outros, logo quem tem uma página cadastrada nos buscadores sairão na frente.

Experiência com Blogger e WordPress

Não gostava do Blogger porque o layout tinha uma aparência amadora e a indexação no Google é ruim. O tráfego que vinha por ele era muito pouco. Outro problema é que o Blogger contabilizava minhas visualizações, ainda que desmarcasse essa opção.  Então as visitas no Blog eram “infladas”, porque ali também estavam as minhas.

Já o WordPress tinha uma boa indexação, conseguia muitas visitas pelo Google, contudo, a plataforma é bem restrita. Não conseguia inserir anúncios e na visão do Google eu era amadora, pois usava uma plataforma gratuita.

Por isso, decidi comprar o domínio e a hospedagem.

Fazer o próprio site ou contratar alguém?

Com o site espero ter resultados melhores nas buscas do Google

Eu conjecturei em fazer meu próprio site, mas dá muito trabalho. Pois, embora vejamos uma aparência na telinha com botões, fotos, videos etc… por trás, há uma emaranhado de códigos.

Os navegadores e buscadores leem esses códigos. Eles interpretam e devolvem como resposta; quando alguém pesquisa alguma palavra que contenha em seu site, por exemplo.

E a chance de perder tudo era o que eu mais temia. Mas, ainda bem que encontrei o Fernando que além de entender muito, fez um preço que cabia dentro do meu orçamento.

A instalação de plugins também é outro ponto relevante. Um site pode, por exemplo, ter um mapa integrado com localizações e precisar ser integrado ao Google Maps, ou ser um site de noticias e precisar ser integrado ao Google Noticias.

SEO é tudo

Para ter um bom site, não basta ter boas ideias, é preciso respeitar o SEO. Ele indica se o post está dentro das normas adequadas ou não. Abaixo alguns peculiaridades que o SEO analisa.

  • Distribuição de subtítulos;
  • Nenhum dos parágrafos ser muito longo;
  • Ter links internos;
  • Palavras-chave;
  • Ter um meta descrição;
  • Ter uma largura de título razoável;
  • Descrever as imagens;
  • Comprimento do texto ter um texto com no mínimo 300 caracteres.

O Fernando instalou o puglin do SEO no meu site. E agora eu analiso se meu post está bom ou não de acordo com as normas.

Então gostaram dessa novidade? Eu estou procurando me profissionalizar. É um caminho que dá trabalho, mas estou muito feliz por ter esse site. Tenho um carinho todo especial por ele e espero bons resultados.

Obrigada a você que acompanha o Blog.

Um beijo e até a próximo post.

Me siga nas redes sociais:

Danielly Chaves
daniellychavesoficial@gmail.com
Neste site, compartilho meu modo de enxergar o mundo. Espero que você saia daqui com algumas minhocas na cabeça!! Sou cristã, gosto de música, moda, internet, viajar e ler. Obrigada por acessar!!!

19 thoughts on “Ter um site é uma questão de profissionalismo”

Deixe um Comentário